terça-feira, 5 de maio de 2015

Governador Wellington Dias e Florentino Neto confirmam apoio à reforma do Centro de Treinamento Petrônio Portela

enquanto isso os alunos sofrem sem professores 

Um presente e tanto. Além de toda alegria em virtude da comemoração dos seus 102 anos, o clube azulino teve a reforma de seu estádio garantida nas palavras do Governador Wellington Dias e do Prefeito Florentino Neto.

Tanto o Governador quanto o Prefeito de Parnaíba se comprometeram com o investimento necessário para a realização do Projeto que irá reformar e ampliar o CT Petrônio Portela.

“Para mim é um privilégio estar aqui. Quero retornar na comemoração de 103 anos, e estou autorizando hoje, ao Presidente do Parnahyba Sport Club, ao Prefeito de Parnaíba, que possam sentar e fazermos um investimento para recuperar o estádio Petrônio Portela, recuperando muro, iluminação, alambrado, vestiário, melhoramento do gramado, ou seja, garantir um espaço que sirva ao clube”, disse o Governador.
Em campo, Governador tentou marcar mas não conseguiu e brincou: "pena que eu não fiz nenhum gol", disse. 
Perguntado sobre uma data fixa para o investimento e acerca da parceria, Wellington Dias não titubeou e falou que, para iniciar, basta apenas da conclusão do Projeto.

“Depende da conclusão do Projeto. Elaborado e aprovado o Projeto, imediatamente eu celebro o convênio e começo a liberação, aí o cronograma é o que vier no Projeto. Do Município não estamos nem cobrando contrapartida. Na verdade, eu quero que a Prefeitura contribua apresentando esse Projeto, que possa discutir com a Diretoria do Parnahyba”, ressaltou.
Entre os vereadores Gerivaldo, Gustavo Lima e o presidente azulino Batista Catanduvas, Florentino confirmou apoio.
O Prefeito Florentino Neto se pronunciou e se mostrou bastante disponível ao Projeto, reafirmando o que havia dito o Governador Wellington Dias. Florentino Neto, ao lado dos vereadores Gustavo Lima e Gerivaldo, também se comprometeu com o investimento.

“Já conversei com os vereadores e com o Presidente do Parnahyba. Nesta semana, nós vamos colocar toda equipe técnica de engenharia da Prefeitura, juntamente com a Diretoria do Parnahyba, fazendo uma visita técnica com os técnicos e, a partir de então, eles irão trabalhar no Projeto de Reforma do Estádio Petrônio Portela. A ideia é que se faça um convênio com o Governo do estado, e o governador acabou de se comprometer de levantar os recursos necessários pra gente reformar esta praça esportiva que é histórica. Então, é esta a nossa pretensão, vamos nos reunir, Prefeitura e Diretoria do Parnahyba, pra que a gente possa fazer o Projeto e, em uma reunião, apresentá-lo ao Governador”, finalizou Florentino Neto.

O Presidente Batista Catanduvas falou a respeito da proposta e, muito entusiasmado, não omitiu sua alegria de poder, em sua gestão, realizar um trabalho que vai além das expectativas da Diretoria azulina, mas corresponder às da torcida do clube.
Presidente Batista Catanduvas ficou maravilhado com a proposta tão esperada por todos os azulinos. | Renneé Fontenele
“Muito feliz... E isso partiu do próprio Governador e estávamos conversando com o Prefeito exatamente sobre isso e ele (Prefeito Florentino Neto) colocou à disposição os técnicos da Prefeitura e por isso a gente quer agradecê-lo em nome do Parnahyba Sport Club, e esperamos, já nessa semana, podermos sentar e deixarmos isso pronto o quanto antes, para, através do próprio prefeito, vereadores e governador, que a gente possa, nos cento e três anos, estarmos aqui comemorando com o Parnahyba já com esta praça recuperada... É um sonho não só meu, mas de toda a torcida e a gente espera que isso aconteça”, destacou Batista.

A expectativa é a de que o estádio Petrônio Portela seja recuperado e ampliado ainda este ano, de modo que o Parnahyba Sport Club tenha seu espaço garantido com muita qualidade e condições de mandar seus jogos não só pelo estadual, mas em competições regionais e nacionais.

ASCOM

segunda-feira, 4 de maio de 2015

Populações Tradicionais da Pedra do Sal: quem as defende (u)?! (*)


Semana passada o Conselho Consultivo da APA Delta do Parnaíba realizou a I reunião ordinária do ano, em Bitupitá, litoral de Barroquinha-CE. Na pauta a discussão sobre os empreendimentos que estão em fase de licenciamento ambiental: Pontal do Delta e Pure Resorts.
De forma democrática e transparente o ICMBio conduziu um debate digno de ser enaltecido pela organização que permitiu lucidez e ordem nas discussões. A APA Delta do Parnaíba é uma Unidade de Conservação de “Uso Sustentável” e tem como objetivoproteger a diversidade biológica, disciplinar o processo de ocupação e assegurar a sustentabilidade do uso dos recursos naturais na região.
Os resorts que estão querendo instalar na Pedra do Sal estão encontrando resistência de alguns segmentos das comunidades. Na verdade, há, nos bastidores, uma “guerra” sendo estimulada e patrocinada por organismos e pessoas que demonstram preocupação com os impactos à vida tradicional local. Para estes não deve haver autorização para a instalação de nenhum tipo de empreendimento na área. Porém esta categoria de unidade de conservação permite tais empreendimentos, desde que atendam à legislação própria.
O que se entende por “populações tradicionais”? Segundo o Decreto Federal Nº 6.040, de 7 de fevereiro de 2000 que Institui a Política Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais significa: “grupos culturalmente diferenciados e que se reconhecem como tais, que possuem formas próprias de organização social, que ocupam e usam territórios e recursos naturais como condição para sua reprodução cultural, social, religiosa, ancestral e econômica, utilizando conhecimentos, inovações e práticas gerados e transmitidos pela tradição”.
Quem fala contra os empreendimentos apoia-se no discurso do “mito da natureza intocada” de Diegues. O grande desafio do mundo moderno não é a preservação pura, simples e poética dos recursos naturais, senão o estabelecimento de uma gestão sustentável. Não se trata de impor regras para não tocar na natureza, mas de por em prática o uso racional de forma que possa causar o menor impacto possível e que, este seja minimizado, mitigado e/ou compensado. Isso deveria ser o fundamento das discussões.
O grande problema apontado é que os empreendimentos irão ocupar as áreas extrativistas da comunidade. Mas que estilo de desenvolvimento será permitido lá? Quem decide isso? As famílias residentes estariam suficientemente atendidas em sua qualidade de vida? Vamos tentar compreender essa história...
A formação deste núcleo comunitário remonta mais de um século. Ali se organizaram, viveram e criaram um estilo próprio de sobrevivência. Muitos problemas e dificuldades estiveram e estão presentes em seu cotidiano. Durante todo esse tempo poucos verdadeiramente saíram em sua defesa. Hoje, quem se arvora fazê-la, faz de forma equivocada, salvo melhor juízo.
Mais algumas reflexões: onde estavam essas pessoas que durante décadas não perceberam que o modo de vida da comunidade era e ainda é semi-escravocrata? Entendem essas pessoas o contexto político, econômico e social que gerou e mantêm a ocupação daquelas famílias numa condição de subsistência (com raríssimas exceções) até hoje? A comunidade Pedra do Sal deve permanecer sendo uma vila de pescadores stricto sensu? Deve continuar tendo como principal fonte de renda os recursos de transferência de renda do bolsa família? É justo dizer que a cata do murici, cajuí, extração da carnaúba ou qualquer outra atividade extrativista é a principal fonte de renda da comunidade, caracterizando-a como tal e sentenciando-a a isso?
O momento das discussões poderia ser mais bem aproveitado, posto que nunca se teve a oportunidade de se dar voz à comunidade como neste processo de licenciamento. A SEMAR e o ICMBio têm conduzido o trabalho com senso de muita responsabilidade e cuidado. Isto é fato, louvável inclusive!
Não faço a defesa pura e simples dos empreendimentos. Defendo um modelo que se ajuste às peculiaridades locais. Que as experiências erradas dos projetos instalados pela costa nordestina afora sirvam de exemplo. Que esse modelo não se replique aqui. E, mais que isto, os ganhos sejam distribuídos também com as populações locais. Também não quero o desenvolvimento a qualquer preço, porém o discurso que está sendo instrumentalizado pelas forças que se opõem a qualquer atividade econômica na praia da Pedra do Sal precisa ser substituído pelo legítimo instrumento que pouco usamos: a participação e o controle social.
Quem ganha com a atividade do caju? É o senhor que nunca foi à mata, nem nunca levou uma esporada de “italiana”; Quem ganha com a pesca artesanal? É o senhor que nunca sofreu para remendar uma rede ou uma canoa velha; Quem ganha com a cata do caranguejo? É o senhor que nunca entrou num mangue... Discutir a estrutura da cadeia produtiva e inverter o papel dando ganhos reais a quem de fato produz a riqueza é o desafio...
Implantar um hotel numa área frágil sem nenhum cuidado se equivale a explorar um pescador ou extrativista sem lhe permitir a dignidade humana. Não defendo e nem quero nem uma coisa, nem outra. Alerto para uma discussão necessária da realidade contextualizada dos fatos. Não precisamos de heróis, nem de paladinos da justiça...


(*) Fernando Gomes, sociólogo, eleitor, cidadão e contribuinte parnaibano.

HOMICÍDIO BÁRBARO EM SOBRAL-CE: JOVEM É ASSASSINADO A PEDRADAS. CENAS FORTES!



Mais um crime de morte foi registrado por volta das 8h00 de domingo, 03, na Vila União, proximidades da Quadra de Esportes, a vitima foi o jovem identificado como Lucivando Pereira Cena, 17 anos, que residia na Rua Benjamim, Vila União.
Segundo informações, o rapaz foi abordado por vários indivíduos, incluindo algumas mulheres, e recebeu várias pedradas, morrendo em seguida. Após a seção de espancamento, os criminosos fugiram tomando rumo ignorado.
Ninguém no local prestou alguma informação sequer sobre a autoria do crime. Segundo familiares a vítima já tinha passagem pela policia e era envolvido em gangue. A Polícia não descarta a possibilidade dos motivos estarem ligados a confronto de gangue.


Nossa reportagem policial tentou ouvir algumas pessoas da família da vitima, mas ninguém quis dar informações. A Polícia Civil de Sobral continua a investigar o caso, e esteve no local do crime procedendo aos devidos levantamentos.




Texto: Olivando Alves

Incêndio em pousada deixa homem com 70% do corpo queimado , em Parnaíba

Um fogareiro de uma boca ligado a um botijão de gás explodiu por volta das 10h deste sábado (02/04) no apartamento 05 do condomínio Vicente Frota Aguiar, o Cascatinha, na esquina da Rua Timbira com a Anhanguera, Bairro Pindorama, em Parnaíba. Segundo uma amiga de uma das vítimas, o senhor Antônio Valdo Sousa, 50 anos, estava com sua filha Renata Carneiro Silva, de 30 anos, a fazer o almoço.
Como havia se mudado a oito dias, Antônio estava se organizando e dispunha somente de um fogareiro de uma boca ligado ao botijão de gás. O mesmo aumentou a chama para acelerar o cozimento; mas de repente o fogo ficou muito alto. Quando foi averiguar o que estava sucedendo, a explosão aconteceu. Sua filha correu e ele tentou conter as chamas. Uma criança de sete anos de idade, que estava no local, não sofreu nada.
Diante da proporção do fogo, correu para o banheiro e se cobriu com duas tolhas molhadas. No entanto, já estava com queimaduras graves no rosto e nos braços. Os vizinhos tentaram debelar as chamas com extintores de incêndio, mas não foi o bastante. Somente com a intervenção do Corpo de Bombeiros Militar é que o fogo foi contido. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) prestou socorro às vítimas e levou para o Hospital Estadual Dirceu Arcoverde (HEDA).
Fonte: Proparnaiba.com

Polícia prende homem por violência doméstica, danos matérias e desacato, em Parnaíba – PI

O acusado José de Jesus de Sousa Filho “Zé Filho”
Uma guarnição da PM foi acionada através do Centro de Operações da Polícia Militar (COPOM) para atender uma ocorrência de baderna, violência doméstica e danos matérias no Conjunto Joaz Souza, Bairro São Vicente de Paula em Parnaíba. Segundo a denúncia feita por Edilson Sousa seu irmão teria quebrado alguns móveis e eletrodomésticos dentro de sua residência, além de agredir uma mulher que não teve identidade revelada. 
O acusado é José de Jesus de Sousa Filho “Zé Filho” de 32 anos, que seria irmão das vítimas. Após ter quebrado e danificado bens materiais de seus familiares se escondeu em uma residência na Q.07 daquele conjunto habitacional o lugar é desabitado. Ao ser acionada a Polícia tentou conversar com o acusado, entretanto não obteve sucesso, pois “Zé Filho” recusou-se.
Facão usado pelo acusado
O acusado ameaçou os policias que estavam na diligencia com um facão, forçando os militares a disparar tiros para o ar, o que não intimidou “Zé Filho” somente após chegar reforço policial, o acusado foi contido e encaminhado para a Central de Flagrantes, aonde deverá ser atuado por desacato a autoridade e violência domestica.
Roberto William | Folha de Parnaíba

Mulher enfia a faca no olho do marido durante briga, em Parnaíba


Rafael Santos foi esfaqueado por sua mulher após um desentendimento.
Durante briga uma mulher enfiou a faca no olho do companheiro por volta das 16h de sexta-feira (01/05) na comunidade Parque José Estevão, no Bairro Alto Santa Maria, em Parnaíba. Rafael dos Santos da Hora, 28 anos, foi lesionado a faca por sua companheira Maria da Paixão Neves de Almeida, 45 anos, que sofreu interferência dos vizinhos.
Uma guarnição da Polícia Militar comandada pelo sargento Marcos Antônio chegou ao local e encontrou a mulher com faca em punho, enquanto a vítima estava caída ao chão. Maria da Paixão jogou a faca fora na presença da polícia. O homem apresentava uma mordida acima do peito, vários cortes leves na barriga, cortes nos dedos e nas costas e corte no olho no olho direito.
Rafael disse que sua mulher usou uma faquinha de cozinha e passou a lhe cortar. Disse que sentiu a faca entrar no olho direito e ao atingir o osso quebrou o cabo de plástico. Naquele momento caiu e os vizinhos impediram que o pior acontecesse. A mulher foi presa e segundo a polícia, Paixão disse que Rafael cegou um de seus olhos quando brigavam e ela caiu com o olho em uma madeira. O homem foi levado para o Hospital Estadual Dirceu Arcoverde (HEDA). Já na Central de Flagrantes, Rafael disse que o médico lhe recomendou procurar tratamento, pois há muitas possibilidades de que fique cego. 
Daniel Santos para o Proparnaiba.com

Colisão entre moto e carro deixa homem com as pernas fraturadas


Após colisão frontal em um carro, o motociclista teve as duas pernas quebradas por volta das 20h30 de sexta-feira (01/05) na Rua Ceará, Bairro Ceará em Parnaíba. O senhor Deusimar Nascimento, 59 anos, conduzia um moto Honda/NXR150 Bros ES, modelo 2009, de cor vermelha, placa NIE 2069 Parnaíba (PI). Já o senhor Vitor Silva, 32 anos, conduzia um VW/Saveiro CE TL MB, modelo 2015, de cor azul, placas PIC 9249 Luís Correia (PI).
O motociclista seguia em direção ao Terminal Rodoviário e o motorista em direção à Praça do Chico Berto quando aconteceu a colisão. Segundo informações do Pelotão de Policiamento de Trânsito, o motociclista Deusimar conduzia em ziguezague e invadia a contramão de direção. Quando o condutor Vitor direcionou o carro para a sua contramão para desviar de Deusimar, este retornou para seu lado da via e a colisão aconteceu do lado da via no sentido oeste/leste.
Com a colisão houveram danos aos veículos. Deusimar Nascimento fraturou a tíbia da perna esquerda e o fêmur da perna direta. O Ronda Cidadão isolou a área. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) prestou socorro à vítima e o PPTRAN fez a perícia no local do acidente. A moto foi apreendida por irregulariade. 
Daniel Santos para Proparnaiba.com

Ladrão furta celular de frentista e termina nas garras da policia.


Francisco Elcio de Oliveira Lima, de 29 anos, foi preso por volta das 14hs deste sábado(02), depois de ter furtado um aparelho celular modelo Samsung S3, de uma frentista do posto Pinheirão da avenida Pinheiro Machado em Parnaíba.

A prisão do acusado aconteceu por uma guarnição da policia militar comandada pelo sargento Clemente com ajuda de populares.
Elcio do Olhão - foto arquivo PC

Durante a perseguição policial, o acusado dispensou o celular para se livrar do flagrante, sendo encontrado em seguida.

A vítima Tais Gomes reconheceu Francisco Lima como o autor do furto.